Madereira Portal
Auto Peças

Assassinato e boato de arrastão geram pânico no centro

Polícia diz que vítima é adolescente e conhecido como "Calcinha Preta". (Foto: Nívio Dorta/G1)

Polícia diz que vítima é adolescente e conhecido
como “Calcinha Preta”. (Foto: Nívio Dorta/G1)

Um assassinato e boatos de que estava havendo arrastão provocaram pânico no centro de Maceió, na tarde desta segunda-feira (23). De acordo com os primeiros levantamentos da polícia, a vítima era um menor de idade e morador de rua, apelidado de “Calcinha Preta”, que praticava pequenos roubos no comércio. O suspeito de matar o adolescente foi identificado como Benedito Tenório Cavalcante, 58.

Ele disse à polícia que o menor estava tentando praticar um roubo. Foi aí que ele saiu correndo atrás do “Calcinha Preta” e atirou. Cavalcante foi detido por uma equipe do 1º Batalhão de Polícia Militar (BPM) e levado, com a arma do crime, um revólver calibre 38, para a Central de Flagrantes em uma viatura do Batalhão de Operações Especiais (Bope).

Os militares e uma equipe da Força Nacional estavam no local aguardando a chegada de uma equipe do Instituto de Criminalística (IC).

Benedito Tenório Cavalcante foi levado pelo Bope para Central de Flagrantes. (Foto: Nívio Dorta/G1)

Benedito Tenório Cavalcante foi levado pelo Bope para Central de Flagrantes. (Foto: Nívio Dorta/G1)

Além do assassinato, que chocou comerciantes e consumidores, houve ainda um boato de arrastão. Segundo a polícia, um homem começou a gritar pelas ruas do centro: “arrastão, arrastão”, e gerou pânico na população. Lojistas começaram a baixar as portas e consumidores ficaram desesperados.

Esses boatos de assaltos estão circulando nas redes sociais desde a última terça-feira (17), quando a Polícia Militar de Alagoas resolveu fazer a Operação Padrão, com o trabalho ostensivo reduzido nas ruas até que o governo atenda às exigências da categoria, boatos de arrastões são difundidos nas redes sociais.

Com menos policiais nas ruas, quem está fazendo o patrulhamento com mais afinco é a Força Nacional, que teve um reforço no efetivo com mais 50 homens no último sábado (21), mesmo assim não é suficente para dar conta da segurança de toda a cidade.

Fonte: G1

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marechal Notícias