Madereira Portal
Auto Peças
Cia das Bebidas

Mais de um mês após proibição, ônibus de Maceió ainda mantêm catracas altas

Catracas altas nos ônibus de Maceió são motivo de reclamação de diversos passageiros (Foto: Reprodução/TV Gazeta)

Maceió teve uma lei publicada no final do mês de maio em que proíbe a utilização de catracas altas nos ônibus urbanos, porém, esta medida ainda não está sendo cumprida pelas empresas.

Desde que os equipamentos foram implantados, em 2017, a reclamação dos passageiros é geral, principalmente pela dificuldade que muita gente tem ao passar pelas catracas. Os empresários defendem os equipamentos, dizendo que eles são necessários para a segurança nos coletivos.

Contudo, a Câmara de Maceió aprovou a lei, proibindo “qualquer tipo de dispositivo, catraca elevada, que venha dificultar o cidadão a transitar no ato da liberação de mesma”, diz trecho da publicação.

O projeto chegou a ser vetado pela prefeitura de Maceió, mas o veto foi derrubado pelos vereadores e a lei foi promulgada no dia 24 de maio.

Semanas depois, a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) notificou as empresas para que elas apresentassem, em um prazo de 15 dias, um cronograma para a retirada dos equipamentos.

O Sindicato das Empresas de Transporte Urbano de Passageiros (Sinturb) chegou a informar ao G1 que a lei seria cumprida, mas até agora nada mudou.

A SMTT disse que as empresas pediram um novo prazo para adequação, mas que isso não será atendido.

“A SMTT não vai acatar [o pedido para prorrogação]. Na segunda-feira vamos enviar ofício dizendo que cumpram a lei, caso contrário, nós teremos que autuar e multar os ônibus que tiveram as catracas no modelo alto”, afirmou o superintendente Antônio Moura.

Além do Executivo, o Legislativo também cobra que as empresas cumpram a medida. “As catracas elevadas têm que sair, para garantir aos usuários a pegar o ônibus sem ter seus direitos ofendidos”, disse o vereador Silvânio Barbosa, autor da lei.

Em paralelo à cobrança da prefeitura, a Câmara de Vereadores deve promover uma fiscalização para garantir que sejam cumpridas esta e outras leis que dizem respeito ao transporte público de Maceió, como botão do pânico e proibição de propaganda no vidro traseiro do veículo.

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marechal Notícias