Madereira Portal
Auto Peças

Defesa Civil de Minas confirma 22ª morte por chuva no estado

Governador Antonio Anastasia, nesta segunda-feira (30

Governador Antonio Anastasia, nesta segunda-feira (30

A Coordenadoria de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec) confirmou, na tarde desta segunda-feira (30) a 22ª morte causada pelas chuvas que atingem o estado neste fim de ano.  A vítima é um homem de 31 anos, cujo corpo foi encontrado em um córrego de Virgolândia, no Vale do Rio Doce. Esta é a terceira morte na cidade.

No boletim da Defesa Civil divulgado às 11h25 desta segunda-feira (30), 51 cidades haviam decretado situação de emergência nesta temporada de chuva, que começou em outubro. Cento e cinquenta pessoas estão feridas.

Ainda conforme o relatório, mais de 12 mil pessoas – 9.205 desalojadas e 3.015 e desabrigadas – precisaram deixar suas casas. O órgão contabiliza 253 imóveis destruídos e 7.729 danificados; 224 obras de infraestrutura foram destruídas no estado e 330, danificadas.

Governo se reúne sobre chuvas

O governador de Minas Gerais, Antonio Anastasia, se reuniu nesta segunda-feira (30) com representes e comandantes da Cedec, do Corpo de Bombeiros e Departamento de Estradas de Rodagem (DER-MG). Segundo ele, a região Leste, que inclui os Vales do Rio Doce e do Aço, é a mais atingida pelas fortes chuvas no estado.

O coronel Luiz Carlos Martins, coordenador da Defesa Civil Estadual, disse que as cidades que requerem mais atenção neste momento são Virgolândia, Mantena, Pocrane, Aimorés, Conselheiro Pena e Resplendor. Segundo ele, “o Leste foi tratado com prioridade, em virtude do volume de chuva que caiu naquela região nos últimos dias”. Entretanto, ressalta que, para os próximos dias, a previsão é que uma nova frente fria afete outras áreas do estado, como a Sul, Oeste, Central e Triângulo Mineiro, provocando chuvas de baixa intensidade.

Anastasia também disse que, em uma reunião no sábado (28) com representantes de várias cidades, foi verificado que das 51 cidades em situação de emergência, somente 12 possuem o cartão da Defesa Civil Nacional, que possibilita o repasse de recursos emergenciais. “Nós estamos ajudando e orientando os documentos necessários para que os cartões sejam feitos. Que ele é imprescindível para que os municípios recebam os recursos federais”, alertou o governador.

O governo ainda não tem uma contagem total do prejuízo causado pelas chuvas no estado, mas estima que, somente para recuperação de estradas estaduais, seja necessário entre R$ 35 milhões e R$ 40 milhões.

Anastasia adiantou que vai pedir ao governo federal ajuda para custear os reparos.

O governador também solicitou ao Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), que uma linha de crédito especial seja oferecida para empresários de Governador Valadares, que é uma cidade-polo na região, para que eles tenham condições de restabelecer seus negócios.

Antonio Anastasia e o coronel Martins, da Defesa Civil, garantiram que o estoque de donativos mantido pelo estado é suficiente para suprir a população até o fim do período chuvoso. Eles também disseram que a distribuição destes donativos não tem encontrado problemas logísticos.

Fonte: G1

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marechal Notícias