Madereira Portal
Auto Peças

Menina morre após ter cabelo sugado por ralo de piscina

Naisla Cestari Loyola pulou na piscina de sua residência e chegou a ser retirada com vida, mas não resistiu

Naisla Cestari Loyola pulou na piscina de sua residência e chegou a ser retirada com vida, mas não resistiu

Uma menina de 11 anos morreu afogada depois de ter os cabelos sugados por um sistema de drenagem de uma piscina, na cidade de Linhares (ES), no final da tarde de segunda-feira.

?De acordo com o Corpo de Bombeiros, Naisla Cestari Loyola brincava com outras crianças em sua casa, na avenida Elvira Roseto Colodetti, quando mergulhou e teve seu cabelo sugado em um ralo, por volta das 17h45 de ontem. Ao perceberem o ocorrido, as crianças chamaram a atenção de familiares da vítima, que então a retiraram da piscina.

Segundo o Corpo de Bombeiros, logo que foi atendida, Naisla apresentava poucos sinais vitais. Ela passou por procedimento de reanimação até chegar ao hospital Rio Doce, para onde foi encaminhada, mas não resistiu.

Caso é semelhante à morte de menino em Goiás

No último sábado, morreu o menino Kauã Davi de Jesus Santos, 7 anos, que se afogou após ter o braço sugado pelo ralo de uma piscina na cidade de Caldas Novas (GO), onde passava o feriado de Ano-Novo, na quarta-feira (1º). Ele ficou internado por três dias.

Em entrevista ao Terra, o tio de Kauã, Kelves de Jesus Costa, negou que tenha havido desatenção por parte dos responsáveis enquanto o menino estava na piscina – hipótese, segundo ele, sugerida pelo condomínio Privé das Thermas I. “Minha mãe (avó do menino) estava ao lado da piscina e outros pais também”, disse.

“Antes de tudo acontecer, uma pessoa que estava em férias por lá, foi à recepção para avisar que notou diferença no ralo das crianças, que estava sem proteção. Nenhuma providência foi tomada e isso aconteceu”, disse Kelves. Ele acrescentou que passado o luto da família “não há dúvida” de que os pais de Kauã vão processar o condomínio onde a família passava férias. Procurado, o condomínio Privé das Thermas não atendeu à reportagem.

Kauã viajou para Caldas Novas para passar o feriado de Ano-Novo com dois irmãos, os pais e a avó materna. Segundo relatos da família, ele brincava em uma piscina destinada a crianças com profundidade inferior a 1 metro e com área de 16 metros quadrados. O acidente ocorreu no primeiro dia do ano e o garoto ficou cerca de 10 minutos submerso. A transferência para Brasília foi feita por meio de helicóptero.

Fonte: Terra

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marechal Notícias