Madereira Portal
Auto Peças

Palestrante sobre pedofilia é preso por polícia do DF por abusar da filha

 

Foto: ilustração

Foto: ilustração

Um eletricista de 26 anos, que ministrava palestras em escolas sobre prevenção de violência sexual e combate à pedofilia, foi preso pela Polícia Civil do Distrito Federal na manhã desta quarta-feira (19) por abusar da própria filha e incluí-la em orgias com a companheira, entre 2012 e 2013. A madrasta da menina não foi detida porque era menor de idade na época dos crimes, mas vai responder por infração análoga a estupro de vulnerável, segundo a corporação.

A polícia chegou até o suspeito depois de uma denúncia da mãe da vítima. Segundo o delegado que chefiou as investigações, Marcelo Zago, da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA), a filha foi morar com o pai porque a mulher não tinha condições financeiras de cuidar da menina.

A criança, hoje com 8 anos, voltou a viver com a mãe em dezembro último, depois de se queixar de maus tratos por parte do pai e da madrasta. O agressor e a mãe da vítima possuem outro filho, de 6 anos. Ele estava morando com o pai há dois meses. Segundo a polícia, o garoto não sofreu violência do eletricista e da companheira dele.

“A mãe afirmou que desconfiou quando estava assistindo TV e passou uma reportagem sobre camisinha. A criança ficou interessada, e ela começou a perguntar mais coisas. A menina acabou dizendo que já conhecia aquilo, que já tinha visto o pai usando”, afirma Zago.

A prisão aconteceu no Entorno do DF. A polícia não divulgou a cidade. Computadores e mídias eletrônicas foram apreendidos, mas nada de ilegal foi encontrado, segundo o delegado.

Zago informou que no depoimento a criança relatou onde ficavam guardados os preservativos e uma ducha íntima utilizada pelo casal durante as relações. “Ela disse exatamente onde ficavam os objetos, o que só reforça que houve o crime”, diz o delegado.

Segundo a polícia, a vítima relatou que fazia sexo oral com o casal. O exame do Instituto Médico Legal (IML) comprovou que houve penetração durante a prática sexual.

Na delegacia, o agressor afirmou que estava arrependido e que cometeu o abuso por “fraqueza”. “Ele justificou que já tinha sido abusado também, e que isso pode ter contribuído. Ele chegou a dizer ‘como eu fiz isso? Logo eu que fazia palestras sobre pedofilia’”, diz Zago.

Ainda no depoimento, o suspeito afirmou que cometeu o crime quatro vezes. Segundo a polícia, a vítima diz que os casos ocorriam sempre que o casal mantinha relações ao longo de 2012 e 2013.

O casal também obrigava a menina a executar diariamente diversos serviços domésticos, como cozinhar e limpar a casa. A vítima disse que apanhava de chinelo e de cinta, segundo o delegado.

O eletricista foi levado para uma penitenciária de uma cidade do Entorno. Segundo a polícia, ele não tem ficha criminal no DF. “Ele é suspeito de um caso de roubo em Alagoas, mas sem comprovação”, diz Zago. Caso seja condenado, ele pode pegar até 15 anos de prisão. A madrasta da vítima, hoje com 18 anos, pode ser internada por até três anos.

Fonte: G1

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marechal Notícias