Madereira Portal
Auto Peças

CRB bate o CSA no primeiro jogo da decisão e está a um empate do título

crbxcsa06

Schwenck marcou dois gols no clássico contra o CSA (Foto: Ailton Cruz/ Gazeta de Alagoas)

O clássico entre CSA e CRB não foi equilibrado. O Galo ignorou o fato de o adversário ser o mandante da primeira partida da decisão do Estadual e venceu por 4 a 2, neste sábado, no Estádio Rei Pelé. Schwenck (duas vezes), Everton Luiz e Walter Minhoca marcaram para o time regatiano, com Alex Henrique e Diego Clementino descontando para o CSA.

Apesar da vitória marcante, a vantagem alvirrubra não é tão grande. Se o Azulão derrotar o rival por qualquer placar na finalíssima do próximo sábado (18), no Rei Pelé, vai forçar a prorrogação. Se houver empate no tempo extra, o título será decidido nos pênaltis.

O Galo vai ser bicampeão alagoano com um simples empate e também tem a seu favor o fato de ser mandante do próximo clássico. Na segunda partida do mata-mata, 70% dos ingressos são da torcida regatiana.

Autor do terceiro gol do CRB, o volante Ewerton Luiz reclamou do regulamento.

csaxcrb02

CSA e CRB fazem o primeiro jogo das finais (Foto: Ailton Cruz/ Gazeta de Alagoas)

– Não nos ajuda muito mesmo, mas, pelo menos, precisamos apenas de um empate para conquistar o bicampeonato. Estou muito feliz porque marquei um gol que vinha tentando há muito tempo. Agora é descansar e se preparar para a final.

Primeiro tempo em alta velocidade

O CSA partiu para cima no início da partida e rondou com perigo o gol do CRB, que recuou suas linhas para conter o ímpeto do adversário. O Azulão explorava muito as subidas dos laterais Leandrinho, pela direita, e Fabiano, pela esquerda, mas os homens de ataque perdiam a disputa com a zaga regatiana.

Aos 7 minutos, Leandrinho foi à linha de fundo e cruzou: Everaldo dominou na área, mas chutou em cima da defesa, desperdiçando uma boa chance. Um minuto depois, o CRB chegou pela primeira vez nos contra-ataques e abriu o placar. Paulo Sérgio recebeu a bola pela direita e cruzou com perfeição: Schwenck se antecipou aos zagueiros do CSA e tocou no canto direito de Flávio.

Mas o Azulão não se entregou e foi buscar o empate com jogada de ponta, aos 20 minutos. Everaldo cruzou da esquerda e Alex Henrique dá um toque com categoria para tira do goleiro Galatto: 1 x 1.

Galo arrasador no segundo tempo

O CRB voltou melhor para a segunda etapa. O técnico Ademir Fonseca promoveu logo a entrada do atacante Pikachu no lugar do meia Jairo, figura apagada no clássico, e deu mais ímpeto ofensivo ao time alvirrubro.
Na primeira estocada, aos 10 minutos, Pikachu dominou a bola entre os zagueiros e bateu seco, por baixo, Flávio fez a defesa parcial e Carlão não pegou o rebote. O Galo continuou pressionando e marcou o segundo gol aos 17 minutos. Paulo Sérgio voltou a cruzar com perfeição pela direita e Schwenck subiu mais que a zaga para cumprimentar o goleiro Flávio: 2 a 1 para o CRB.

O CSA sentiu o golpe e levou outra forte pancada na sequência. Homem-surpresa, o volante Everton Luiz foi lançado no ataque e bateu cruzado: a bola desviou na zaga e tirou o goleiro da jogada: 3 a 1. O Azulão estava nocauteado em pé e sofreu mais um gol aos 31 minutos. Walter Minhoca bateu falta por baixo, a bola passou entre as pernas de Everaldo e enganou o goleiro Flávio: 4 a 1.

A torcida do CSA já deixava o estádio, mas a máquina de fazer gols das equipes não parou por aí. Everaldo fez linda jogada aos 38 minutos e deixou Diego Clementino na cara do gol: o centroavante tirou Galatto da jogada com um toque e marcou o segundo do Azulão.

Fonte: globoesporte

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marechal Notícias