Madereira Portal
Auto Peças
Cia das Bebidas
10-09-2012 às 19:09

Bombeiros orientam sobre cuidados para surfar no Francês

O episódio que culminou com a morte do turista mineiro Júnior Alves Mansur, de 23 anos, na última quinta-feira (06), serviu para que o Corpo de Bombeiros Militar fizesse um alerta sobre os cuidados necessários que devem ser praticados tanto pelas pessoas que querem apenas tomar banho nas águas da Praia do Francês, quanto para os surfistas. O balneário tem trechos considerados perigosos e que, portanto, podem levar uma vítima ao afogamento.

A Praia do Francês é dividida, segundo o Corpo de Bombeiros Militar, em três áreas: aquela dos arrecifes; a intermediária, que fica entre os arrecifes e os coqueirais e, finalmente, o trecho mais perigoso: o que fica nas proximidades do antigo leprosário e em frente aos coqueiros, já depois das últimas barracas instaladas na orla.

“Idosos e crianças, especialmente, devem sempre se banhar apenas na parte dos arrecifes, lá, as água são mais calmas. Entretanto, é preciso ter cuidado com os canais que ficam por baixo da água e podem ter profundidade. Muita gente acha que eles não existem, todavia, estão lá e provocam risco”, alertou Etevaldo Rodrigues da Silva Filho, subcomandante do 3º Subgrupamento de Salvamento Aquático.

População deve pedir orientação aos guarda-vidas

A principal recomendação dos bombeiros é que, no caso de dúvida sobre o melhor lugar para tomar banho ou em que área é mais segura para surfar, o ideal é que o guarda-vidas seja consultado. “Estamos lá para isso, tanto para orientar, quanto para prestar o socorro. Então, se existe qualquer dúvida, antes de entrar no mar, a melhor coisa é que o banhista ou surfista converse conosco. Normalmente estamos num grupo de cinco bombeiros, espalhados entre o posto de socorro e a areia da praia”, explicou o tenente.

“E, no caso do cidadão não nos encontrar com facilidade, ele pode perguntar a qualquer dono de barraca, que também está razoavelmente preparado para orientar”.

Ainda segundo o oficial, mesmo o surfista com experiência deve optar por pegar ondas no trecho considerado intermediário. “É a área que tem a formação de onda ideal para que o surfista possa operar sua prancha. Já no trecho dos coqueirais, as ondas são mais violentas, têm curvas muito grandes e representam maior risco de afogamento. Então, como forma de prevenção, não recomendamos a prática do surf por lá”, orientou o subcomandante.

Turista mineiro se afogou enquanto surfava

O turista mineiro Júnior Alves Mansur, de 23 anos, morreu depois de ter se afogado na Praia do Francês, na última quinta-feira. Ele estava surfando na companhia de um primo, Alexandre Gomes da Silva, de 29 anos, quando uma onda os derrubou da prancha.

A área em que os dois estavam é considerada de risco para banhistas e surfistas, haja vista que apresentam sempre grandes ondas. Por volta das 11h, ambos acabaram arrastados pela correnteza quando se encontravam a aproximadamente 70 metros da costa. Alexandre Gomes conseguiu ser resgatado, entretanto, o primo morreu afogado. O corpo dele só reapareceu dois dias depois, após ter sido localizado em alto mar por pescadores da região.

Fonte: Gazetaweb

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marechal Notícias