Madereira Portal
Auto Peças

Deic desarticula em Marechal Deodoro grupo comandado por detento

Material apreendido com o grupo. (foto: PC/AL)

Material apreendido com o grupo. (foto: PC/AL)

Policiais civis da Divisão Especial de Investigação e Capturas (Deic), coordenados pela delegada Ana Luiza Nogueira, desarticularam, nesta sexta-feira (14), mais uma organização criminosa que atuava com o tráfico de drogas e homicídios na capital alagoana e no município de Marechal Deodoro.

De acordo com a delegada, após quatro meses de investigações, a Polícia Civil (PC) descobriu que o grupo era comandado, de dentro do Presídio Baldomero Cavalcanti, pelo detento Nildo Félix Honorato, 33 anos, conhecido como “Nil”, que está preso por latrocínio, homicídio e tráfico de drogas.

O trabalho de inteligência descobriu que Nildo dava as ordens para sua mulher por meio de comunicação feita de telefone celular. “Em virtude disso determinamos que o Tigre acompanhasse uma revista realizada na cela do referido reeducando, onde foram encontrados três aparelhos celulares, uma marica (usada para o consumo de crack) vários chips e um livro contendo anotações de possíveis compradores de drogas, além de papéis contendo contas e extratos de depósitos bancários”, disse a delegada.

No total oito pessoas foram detidas e após interrogatórios, seis foram autuadas, e segundo a delegada tinham um papel bem definido dentro da organização criminosa, entre elas a mulher de Nildo, Taisa Maria da Silva Santos, 26 anos, que comandava o grupo do lado de fora do presídio; seu primo, Olival Rozendo da Silva Filho,20 – que é tatuador e vendia a droga na praia do Francês. Com ele a polícia apreendeu uma pistola calibre 380, que foi roubada em abril deste ano no município do Pilar. Ele fazia a segurança da boca de fumo.

Luana Silva Santos, 21, que já responde por tentativa de homicídio e Thiago da Silva Santos, 19, que segundo as investigações, eram responsáveis em vender a droga no município de Boca da Mata, interior de Alagoas. No momento da prisão foi encontrada com eles a quantia de R$ 700 reais.

O taxista José Edson dos Santos, 39, conhecido como “Gordo”, era o responsável em realizar o transporte de drogas e armas para o grupo criminoso.

A delegada disse também que o trabalho de inteligência da PC descobriu ainda que Nildo, além de comandar o tráfico dava ordens para que desafetos fossem executados, o que foi comprovado pela Deic no caso de um homem que foi executado, na cidade de Marechal Deodoro, há 15 dias.

Além do material encontrado na cela de Nildo, com o grupo foram apreendidos mais quatro aparelhos celulares, uma balaclava (usada para cobrir o rosto), um revólver calibre 38, uma pistola 380 e 32 munições do mesmo calibre, uma balança de precisão, maconha e aproximadamente R$ 2 mil reais, em espécie.

“Nosso trabalho não para por aqui, vamos analisar todo o material apreendido e outras pessoas poderão ser presas”, concluiu a delegada Ana Luiza.

Fonte: PC/AL

1 Comentário

  1. lili disse:

    precisamos nos libertar dessas pessoas para que possamos andar sem medo na nossa cidade tão linda e que era tão pacata.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marechal Notícias