Madereira Portal
Auto Peças

PC prende ex-marido acusado de matar professora em São Miguel dos Campos

José Ailton disse que estava arrependido, mas não tinha mais nada há fazer

Agentes da 6ª Delegacia Regional de São Miguel dos Campos, sob o comando do delegado Nilson Alcântara, prenderam na noite desta terça-feira (02), na cidade de Teotônio Vilela, José Ailton dos Santos, 47 anos, acusado de matar a ex-esposa, professora Lourdes Maria Ferreira dos Santos, 44.
A polícia chegou ao acusado após investigações que tiveram início no dia do crime.

De acordo com a polícia, José Ailton não esboçou qualquer reação no momento da prisão. Ele estava escondido na casa de um irmão no Povoado Gerais, de onde pretendia fugir para o estado de Minas Gerais, onde também tem família.

Motivos para o crime
Ailton conversou com a reportagem do Alagoasweb e falou o porquê do crime. “Ela me procurou por várias vezes pedindo para voltar a morar com ela, isso todo mundo da família sabe e pode confirmar”, relatou o acusado, dizendo que viveu com a professora durante 22 anos, mas que estava separado há cinco anos.

O acusado disse ainda que há poucos meses foi procurado pela ex-mulher que insistia em reatar o relacionamento, “resolvi voltar, mas sempre conversei com ela sobre um outro relacionamento que ela teve recentemente. Ela dizia que não queria mais nada com o ex, até cheguei a acreditar”, declarou, “mas depois descobri que ela estava me traindo e se encontrando com o outro novamente”, completou.

Perguntado sobre a separação, Ailton disse que era tudo mentira, “nós estávamos juntos, morando juntos e convivendo como marido e mulher”, afirmou.

A morte brutal
Indagado pela reportagem o porquê ele tinha matado a mulher tão brutalmente, Ailton disse não se lembrar de nada, “não me lembro de nada, nada, só sei que matei”, disse.

Arrependimento
Nossa reportagem perguntou ao acusado se existia algum sentimento em torno do que ele tinha feito com a mulher. “Estou arrependimento, mas agora não há mais nada o que fazer, é paga pelo crime”, relatou friamente.

José Ailton será ouvido ainda nesta terça-feira e será transferido amanhã para a Casa de Custodia da Polícia Civil em Maceió.

Fonte: Alagoas Web

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marechal Notícias