Madereira Portal
Auto Peças
André Marechal

André Marechal

José André Ramos Silva é Gestor Ambiental, formado no Instituto Federal de Alagoas (IFAL), campus Marechal Deodoro. Atualmente frequenta o Curso de Comunicação Social, com habilitação em Jornalismo pela Universidade Federal de Alagoas (Ufal).

Será que existe mesmo imparcialidade na mídia deodorense?

Ilustração.

Por André Marechal

Nos últimos tempos muito se ouve falar, especialmente aqui na cidade de Marechal Deodoro, de imparcialidade (ou parcialidade) da mídia, como forma de divulgar apenas o que realmente é de interesse do público, muitas vezes colocando em dúvida a credibilidade de alguns meios de comunicação.

Pois bem. Mas será que reconhecidamente exista na antiga capital do povo alagoano um espaço de informação: rádio, jornal, sites, etc, que trate a notícia de forma imparcial como andam dizendo? Peço a você que lê esta postagem neste momento, que reflita um pouco sobre a referida indagação.

Irei defender aqui a minha visão simplista, sem arrotar na cara de ninguém, sem apontar o dedo para meio de comunicação A ou B, até porque quem me conhece sabe que não é do meu feitio tal postura. Lembro: só sabe disso quem realmente me conhece.

Cuidado com os lobos em pele de cordeiro.

Pelo jeito algumas pessoas, tendo uma mídia nas mãos, não sabem o significado de imparcialidade. E se sabem mais adotam posturas agressivas com a finalidade de desacreditar alguém, ou um meio de comunicação qualquer, estão na verdade sendo demagogos, buscando manipular os menos esclarecidos com um discurso ilusório, e que no fundo zela pelo interesse de alguém ou de algum grupo de ideologia político-partidária.

É bem pouco provável que um cidadão comum se preocupe em criar uma mídia com a ideia de fazer o que muitos não fazem, na visão deste. Ou seja, criar um espaço jornalístico que seja “imparcial” e que busque com recursos próprios sair atrás da notícia, ou até mesmo mostrando os desmandos dos poderes constituídos.

Coloquei o termo imparcial entre aspas propositalmente porque querem empurrar de goela a dentro do povo, uma mídia dita sem ligações políticas, sem interesses financeiros, com a finalidade exclusiva de alertar e bem informar a população. Olha que utopia linda não é minha gente?

Temos que aprender a refletir.

Ai coloco mais indagações: Imparcialidade seria só mostrar o lado bom? Seria só mostrar o que não presta? O que está errado? Seria mostrar os problemas e apontar soluções? Ou seria um conjunto de todos os fatores?

Pelo jeito, para uma meia dúzia de pessoas aqui da cidade de Marechal Deodoro ser imparcial é ser crítico não-construtivo. É jogar poeira para cima e deixar o negócio feder. Quem quiser que se exploda!

Nessa visão é que coloco a manipulação por parte da mídia A ou B, com relação aquela parcela da população que infelizmente não está preparada para refletir sobre a atuação de cada espaço informacional.

Nunca falei para ninguém que o portal que faço parte é imparcial, até porque sou dos que defendem que não existe, pelo menos em Alagoas um meio comunicacional com essa característica . Na minha visão nem mesmo os grandes veículos de comunicação deste país são totalmente imparciais e isentos. Analisem vocês se não é verdade?

O que falta para uma determinada parcela da população deodorense é criar o hábito da reflexão sobre a realidade. Não basta apenas ler. Tem que ler e saber interpretar o que se está lendo.

Vejam em cada espaço de notícias da cidade quem está por trás da chamada “imparcialidade”. Acessem e leiam as matérias; vejam as fotos.

Reflitam sobre o que seria realmente a imparcialidade. Sobre o que estou pontuando nesta publicação, e após isso espero ter conseguido pelo menos despertar o interesse pelo tema.

Se isto acontecer, já será dado um grande passo para formar leitores virtuais que pelo menos saibam distinguir se determinado meio de comunicação A, B ou qualquer outra letra do alfabeto está ou não com a razão. Para que não arrotem pelos quatro cantos que só eles é que são imparciais.

As vezes tenho até pena de ver tanta demagogia.

 

Origem do termo Demagogia

Demagogia é um termo de origem grega que significa “arte ou poder de conduzir o povo”. É uma forma de atuação política na qual existe um claro interesse em manipular ou agradar a massa popular, incluindo promessas que muito provavelmente não serão realizadas, visando apenas a conquista do poder político ou outras vantagens correlacionadas.

É a estratégia de condução político-ideológica, valendo-se da utilização de argumentos apelativos, emocionais ou irracionais, em vez de argumentos racionais para proveito próprio.

Em geral, a demagogia está relacionada à negativa da deliberação racional, fazendo uso de uma das falhas da democracia, qual seja, manipular a maioria pelo uso de aparentes argumentos de senso comum entremeados com disjunções falaciosas.

Definição retirada do Wikipédia

2 Comentários

  1. paulino lopes disse:

    Falar que em Marechal Deodoro existe imparcialidade na mídia é o mesmo que acreditar que existe o “sacy pererê”, o que existe é a mídia que defende os que estão no governo, atrás de receber alguns trocados e os que fazem oposição ao governo , atrás de receber algo em troca, neste caso temos exceções. O problema é que unanimidade nessa seara não existe e não poderia existir.

  2. Sebastião Heleno disse:

    Meu caro André,
    Parabéns pelo sua coragem e cidadania com o comentário “Será que existe mesmo imparcialidade na mídia deodorense?” Suas observações sobre o assunto são um banho de água gelada nos que se acham donos da verdade, querem ser o 31 de fevereiro, e ainda acham que o resto das pessoas são idiotas. Imparcialidade é mostrar o que é bom e o que não presta, o que está certo e o que esta errado, elogiar quando possível, criticar quando necessário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marechal Notícias