Madereira Portal
Auto Peças

Italiano detido no Francês é transferido para o Cadeião

Quando foi detido italiano ainda fez gestos obscenos. (foto: Sandro Quintela)

Quando foi detido italiano ainda fez gestos obscenos. (foto: Sandro Quintela)

O italiano Fabrizio Carlo Angelo Riccardi, 49, foi transferido nesta segunda-feira (22) para o Cadeião, em Maceió, segundo informações da coordenadora da Casa de Custódia, Gorete Cavalcante. Ele foi preso no último sábado (21), suspeito de asfixiar e matar a esposa dentro da própria casa, na Praia do Francês, Litoral Sul de Alagoas. Segundo a polícia, Riccardi teria usado um pênis de borracha para asfixiá-la.

A polícia informou que o perito do Instituto de Criminalística encontrou Judite Fonseca de França Riccardi, 45, morta e com um pedaço de um pênis de borracha na garganta. Ainda segundo a polícia, Fabrizzio Riccardi se defendeu e disse em depoimento que foi um acidente.

A correspondente consular da Itália em Alagoas, Eliza Rogato, diz que na sexta-feira (19) o casal esteve no escritório. O italiano queria dar entrada em um novo passaporte, já que o seu havia expirado.

Segundo a secretária do escritório consular, que preferiu não se identificar, Judite Riccardi estava em uma cadeira de rodas e com o braço quebrado e por isso não conseguiu entrar e ficou na recepção. “Ela me disse que não era cadeirante, que estava na cadeira por causa de uma cirurgia e eu não entrei em detalhes”, disse.

Eliza Rogato ainda não sabe quem é o advogado de Riccardi e diz que está tentando entrar em contato com algum amigo ou família dele.

O agente da Polícia Civil Cléber Ferreira disse que, no dia em que a vítima foi encontrada morta, os vizinhos informaram que o italiano sempre agredia a esposa. Ferreira disse ainda que Judite estava com um hematoma no olho e que não era possível saber se o machucado era recente. “Só com o laudo da perícia vai dar para saber”, diz.

O agente também disse que a casa do italiano foi invadida e saqueada por populares após a prisão. “Levaram tudo, até fogão e geladeira”, afirma. O caso está sendo investigado pelo delegado Alcides Andrade, titular da delegacia de Marechal Deodoro.

Do G1 AL

0 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Marechal Notícias